ABNTparaTCC

Folha de Rosto ABNT para TCC: como fazer, exemplo e modelo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

SUMÁRIO

Quais são as principais normas e regras para a folha de rosto do seu projeto acadêmico, pelo padrão ABNT, você sabe?

Contrate um de nossos especialistas e receba um trabalho completo. Aproveite a promoção.

A ABNT, isto é, a Associação Brasileira de Normas Técnicas é, atualmente, o órgão regulador de todos os parâmetros e diretrizes das minúcias de estilo, para textos acadêmicos e científicos.

Mas nem sempre foi assim.

UM BREVE RESUMO DA HISTÓRIA DA ABNT

Na verdade, a instituição foi criada em 1940, durante a Segunda Guerra Mundial, como uma associação sem fins lucrativos e com o intuito de padronizar concreto armado curiosamente. Ou seja, à primeira vista, não guardava relações com projetos científicos ou acadêmicos.

Contudo, a evolução da associação escolhida pelo Governo Federal para padronizar e normatizar concreto armado seguiu como referência nacional. Reconhecida, também, pela comunidade internacional, inclusive, como membro fundador da Comissão Pan-Americana de Normas Técnicas (Copant) e da Associação Mercosul de Normalização (AMN).

A partir de então, evoluiu para a regulação dos princípios norteadores dos trabalhos acadêmicos e científicos, bem como para certificação de produtos. E, de lá pra cá, a instituição tem sido o motivo de pânico por parte dos estudantes de graduação.

Como uma entidade quase mística, o nome ABNT provoca medo, dado o que se pressupõe como elevado nível de exigência.

Só que não é para tanto.

Na verdade, não tem mistério, desde que você seja bem instruído. E, justamente por este motivo, criamos essa série de artigos que visam desmistificar e facilitar o processo de construção dos seus trabalhos acadêmicos.

Com certeza, depois de ler estes artigos, você nunca mais vai temer a produção de um documento sequer.

Vem com a gente? Vamos lá!

O que é Folha de Rosto?

Datada desde o século XV, a folha de rosto começou a ser utilizada por impressores e editores daquela era para apresentar o produto manufaturado. Isto é, era na folha de rosto que estavam características e identificação da obra, escondidas pela capa.

Portanto, as informações particularizadas dos títulos produzidos à época da prensa manual estavam na folha de rosto. Sendo assim, era a primeira página impressa com a qual os leitores se deparavam ao abrir os livros.

Utilizando esta mesma linha de raciocínio, a Folha de Rosto que se tem na atualidade pode ser considerada como a segunda capa do trabalho. Porque, na verdade, ela contém os mesmos elementos da capa acrescidos de mais informações que denotam o conteúdo da obra.

 Assim, a Folha de Rosto é considerada um elemento pré-textual e se constitui como parte introdutória do trabalho.

De fato, a principal diferença entre a Capa e a Folha de Rosto, segundo a ABNT, é que nesta consta descrição do propósito do trabalho. Por exemplo, se é um TCC ou uma dissertação de Mestrado.

Então, abaixo, segue exemplo de como devem ser posicionados os dados na Folha de Rosto. Veja:

exemplos de folha de rosto ABNT
exemplo de folha de rosto ABNT

Observa-se, então, que há uma diferença na forma de posicionar a redação do objetivo. Entretanto, segundo a ABNT, a posição do objetivo, abaixo do texto, não pode alterar a estrutura prévia já estabelecida na composição da capa.

Importa observar que, do mesmo modo que a ABNT para o Brasil, outros países têm suas próprias normas reguladoras de trabalhos acadêmicos e científicos.

Decerto que não é o objeto deste artigo, mas é importante esclarecer, caso se pretenda publicar uma pesquisa no exterior.

Configuração da Folha de Rosto

Sobretudo, a Folha de Rosto é um elemento pré-textual essencial à composição do trabalho. É composta de anverso (frente da folha) e verso (parte de trás) da Folha de Rosto.

Ou seja, em ambas as páginas devem constar os dados, tais quais:

  • nome do autor;
  • nome da instituição;
  • título do trabalho;
  • subtítulo, se houver;
  • número de volumes, se houver também;
  • natureza do trabalho: tese, dissertação, monografia, trabalho de conclusão de curso ou de outra natureza;
  • objetivo do trabalho;
  • aprovação em disciplina;
  • o grau pretendido (doutor, mestre, especialista, bacharel, etc);
  • nome do orientador com o título dele (Prof, Dr, etc);
  • local e,
  • ano de entrega.

Esta é a estrutura fundamental da Folha de Rosto. Em seguida, quanto às margens e fontes, são adotadas as mesmas da capa. Isto é:

  • Margem Superior e Lateral Esquerda: 3 cm;
  • Margem Inferior e Lateral Direita: 2 cm;
  • Espaçamento entre linhas – 1,5 cm (padrão);
  • Nome do (s) autor (es) – centralizado; em negrito; fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 14;
  • Título e Subtítulo – centralizado; em negrito; fonte Arial ou Times New Roman, tamanho 14.

Em seguida, posiciona-se o campo destinado à natureza do trabalho (propósito/objetivo), conforme modelo acima:

  • A partir do Título ou Subtítulo, descer 3 linhas;
  • Digitar o texto abaixo, da Margem Lateral Direita até a mediatriz (em torno de 7 a 7,5 cm da margem esquerda):
folha de rosto ABNT

Como fazer folha de rosto no Word

Fonte: Drak Tutoriais

Configuração do Verso da Folha de Rosto

Conforme anteriormente mencionado, o verso é parte constitutiva da Folha de Rosto. Então, o verso da Folha de Rosto é composto de:

  • Autorização da publicação;
  • Ficha Catalográfica;
  • Cidade e,
  • Ano da entrega.

Assim, abaixo seguem os detalhamentos acerca desses dados:

1. Autorização de publicação

A saber, o autor autoriza a publicação de seu trabalho em meios eletrônicos e/ou convencionais.

2. Ficha catalográfica

A ficha catalográfica, por sua vez, disponibiliza informações que devem estar de acordo com as normas do Código de Catalogação Anglo-Americano. São as normas padrão adotadas pelas bibliotecas de todo o Brasil.

Desse modo, os dados registrados permitirão a identificação do trabalho pelo acervo bibliotecário. Dados tais como: autoria; total de folhas; tipo de trabalho; palavras-chave, dentre outros.

Em termos de estrutura, ela precisa estar incluída dentro de um retângulo de linhas finas de cor preta, com espessura comum e tamanho de 12,5 cm x 7,5 cm.

Além disso:

  • Fonte Arial ou Times New Roman;
  • Tamanho 12;
  • Espaçamento simples (com exceção do item de “reprodução”, se for TCC, que deve ter espaçamento de 1,5 entre linhas);
  • Texto todo justificado, assim como no corpo do trabalho;
  • Informações completas sobre o autor, o orientador e o título do projeto acadêmico.

Considerações Finais

De modo geral, a Folha de Rosto é vulgarmente chamada de Contracapa do Trabalho, devido à semelhança de elementos que as constituem.

Semelhantemente, a Folha de Rosto também é um item pré-textual obrigatório que sucede imediatamente à Capa do Trabalho. Por conseguinte, é constituída de anverso e verso, ambos obrigatórios.

Importante apontar que a filha catalográfica obrigatória aparece no verso da Folha de Rosto, não em folha isolada, como muitos pensam. Além disso, do verso também consta a Autorização para publicação, ficha catalográfica, dentre outros elementos.

Isto porque toda dissertação e tese são passíveis de publicação. Portanto, obrigatoriamente será parte do banco de dados de um acervo bibliotecário.

A configuração da página é semelhante à usada para a Capa, com exceção da Caixa de Texto, em que se insere a natureza do trabalho.

Por fim, as regras para a criação precisam da Folha de Rosto constam da NBR 14724, da ABNT que, como já dito, significa Norma Brasileira, inaplicável a outros países.

Viu como não é difícil? Toda diretriz é lógica e encontra fundamentação histórica. Entendendo a origem, fica muito mais fácil reproduzir.

Agora, é só botar em prática o que aprendeu e mãos à obra!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Dificuldades para fazer seu TCC?

Contrate um ESPECIALISTA